Pesquisar

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009



VACÚOLO,
o big bang, o nada, a origem de tudo, a membrana encerrada em si mesma, num desejo APOPTÓTICO de ser livre, corrosiva, libertadora! Unicelular, embora plural, EM EXPANSÃO diabólica, desmoralizante, ensurdecedora, NECROSANTE! Se delicia, mergulha NO INTERSTÍCIO amniótico maternal GELIFICADO, gelado, suculento, refrescante e infernal de ter alma acelerada e mitótica, de infeliz destino RETRÁTIL, solitário DE UM ORGANISMO DESESPERADO por amor abortado. Morte perene, inevitável morte por asfixia apaixonada orgânica.










Mônica Nutri- legendadora insólito-científica
Alexandre Soma-artista inato, designer e fotógrafo
Especialistas em Associação Aleatória de Ideias

Nenhum comentário: